4G, 700MHZ: novidades no contexto brasileiro

A cobertura 4G e a nova distribuição 700MHz estão em pauta constante aqui no Futurecom. No evento desse ano, por exemplo, o assunto foi abordado em diversos paineis e coletivas de imprensa, como a da Telefônica/Vivo e, de acordo com o presidente da companhia, Amos Genish, a empresa pretende desligar a transmissão 1800MHz nos próximos três anos e investir fortemente na frequência 700MHz.

Pensando nisso, hoje trouxemos para você duas novidades sobre o contexto brasileiro 4G e 700MHz. Acompanhe:

4g-700mhz-futurecom

Brasília

O edital de leilão da frequência 700MHz define que, a partir da limpeza da faixa, o que significa o desligamento dos sinais analógicos, são necessários no mínimo de 12 meses para acionar o 4G, entretanto, algumas operadoras acreditam ser possível oferecer os serviços em um prazo bem menor – seis meses de acordo com elas. Ou seja, a realidade da nova frequência pode chegar na capital federal ainda no primeiro semestre de 2017.

Curitiba

Na mesma direção de Brasília, a Câmara Municipal de Curitiba decidiu que a norma municipal 14.354/2013, que trata da instalação de antenas de telefonia na cidade, deve ser atualizada. A mudança na lei aguarda a sanção do prefeito da cidade, Gustavo Fruet. Com as alterações, Curitiba viabilizará ainda mais a possibilidade de distribuição da rede 4G. Vale ressaltar que a cidade já é considerada “amiga da banda larga” segundo ranking da Teleco.

Para saber mais sobre 4G e a tão esperada frequência 700MHz, acompanhe o nosso blog. Semanalmente você encontra novidades por aqui.

Por redação Futurecom.