e-Learning: economias emergentes lideram uso de apps educacionais

Um estudo realizado pela MEF com 10 mil pessoas em 13 países apontou que 17% dos usuários de conteúdo móvel já instalaram algum aplicativo educacional, fato que revela o interessa de mercados emergentes na educação por meios virtuais. A pesquisa revela ainda que quatro dos cinco mercados com maiores percentuais de uso de apps educacionais são economias emergentes e os países listados foram: Índia (26%), África do Sul (25%), EUA (23%), Quênia (20%), Nigéria (19%) e Emirados Árabes Unidos (18%).

Mercados emergentes e apps educacionais
Image: Corbis

Razões

Os motivos pelos quais os usuários utilizam os apps educacionais são variados, porém, a razão mais comum apontada foi “Porque foi pedido pela minha escola/universidade”, apontada por 16% dos usuários na Nigéria; 13%, na Índia; e 12%, no Quênia.

No Brasil, no entanto, a solicitação de instituições de ensino foi nomeada por apenas 3% dos usuários de apps educacionais.

m-Commerce

O aumento nos gastos com conteúdo móvel para este tipo de aplicativo também apareceu como um dado importante na pesquisa. Segundo os resultados do MEF, 65% dos usuários de conteúdo móvel já realizaram alguma compra através de seus aparelhos. Entre os que utilizam apps educacionais, por outro lado, o percentual é de 72%.

O Futurecom oferece às empresas patrocinadoras e a todos os seus participantes o melhor conteúdo acerca dos mercados de Telecom, TI e Internet em se Congresso Internacional e um incrível mix de produtos e serviços expostos no Business Trade Show. Saiba mais em www.futurecom.com.br

Fontes: Mobile Time