Entrevista com Cristiano Felicissimo, Diretor de pré-vendas da Seal Telecom

Vídeo analítico traz novas opções de segurança e negócios

Cristiano Felicissimo, da Seal Telecom, explica como a tecnologia facilita atividades de diferentes setores

O mercado de vídeo analítico tem crescido muito no Brasil nos últimos anos. Com a possibilidade de detectar expressões faciais com precisão, a tecnologia tem sido aplicada a diversas áreas da economia.

Para Cristiano Felicissimo, diretor de pré-vendas da Seal Telecom, o crescimento se deu após uma desmistificação da tecnologia.

“A parte de vídeo analítico para reconhecimento facial perdeu um pouco a imagem de sistema de CSI ou de FBI. Hoje as empresas já entendem que se pode colocar a tecnologia até em condomínios corporativos”, disse o executivo, em entrevista exclusiva ao Futurecom All Year.

Outra funcionalidade que tem crescido é o uso da tecnologia para rastrear veículos. Com o vídeo analítico, o governo conseguiu aprimorar o sistema de radares e de busca de veículos furtados ou com impostos atrasados.

Competitividade

O setor de varejo deve ser a principal expansão da tecnologia nos próximos anos. Isso porque ela auxilia o empresário a tomar uma série de decisões importantes para mantê-lo competitivo.

“As lojas têm começado utilizar o reconhecimento facial para identificar etnias, gênero e se o cliente teve uma resposta espontânea de felicidade, tristeza ou de espanto quando andou pela loja ou observou uma vitrine”, explicou Felicíssimo.

Com esses dados, o empresário pode gerar estatísticas de público e de reação podendo organizar melhor suas vitrines e produtos dentro da loja.

“Além disso, os empresários podem ver nos mapas de calor quais áreas o cliente passa mais tempo e assim trabalhar melhor a sua estratégia de produtos”, completou.

A tecnologia de sinopse de vídeo é outra aposta da Seal Telecom. Segundo o executivo, a solução melhora a qualidade de análise de vídeos longos.

“Essa aplicação elimina os espaços em branco ou sem movimento de uma gravação de longo prazo. Então, um vídeo de uma hora, por exemplo, é reduzido a poucos minutos, focando a concentração do operador ou usuário no que realmente importa”, disse.

Os vídeos em sinopse podem receber ainda filtros que ajudam na definição de tamanho, cor e direção do movimento de determinado objeto e horário exato que a ação aconteceu.

Para conferir mais informações sobre vídeo analítico e tendências para os próximos anos, assista ao vídeo da entrevista completa com Cristiano Felicissimo, da Seal Telecom.

 

Por Renato Cruz