Entrevista com Eduardo Lites, Diretor Comercial da BRFibra

Cresce demanda por conectividade na América Latina

A BRFibra desenvolve projetos regionais para atender carriers globais e operadoras nacionais

Cresce a demanda de carriers globais e operadoras nacionais por serviços de conectividade entre países da América Latina. Esse mercado é um dos principais focos de expansão da BRFibra.

“Temos dois principais projetos hoje na empresa”, afirmou Eduardo Lites, diretor comercial da BRFibra, em entrevista exclusiva ao Futurecom All Year.

“Um deles é chegar até Arica, no Chile, permitindo a conexão entre o Oceano Atlântico e o Oceano Pacífico, sem necessidade de contornar todo o continente”, explicou. “E uma conexão até o Paraguai, auxiliando a massificação da internet do país vizinho.”

Com 22,5 mil quilômetros de rede óptica no Brasil, a BRFibra também está presente no NAP das Américas, ponto de troca de tráfego em Miami, que se conecta às principais redes IP (sigla em inglês de protocolo de internet) no mundo.

“A demanda internacional foi bem fomentada pelos principais clientes atuais da BRFibra”, destacou Lites. “Recebíamos muitas demandas de regiões fronteiriças do Brasil, como Puerto Suárez, na Bolívia, e Ciudad del Leste, no Paraguai. E enxergamos aí a oportunidade de expandir a nossa rede para esses países vizinhos, conectando essas localidades até pontos de troca de tráfego estratégicos, como São Paulo e Fortaleza.”

Mercado brasileiro

No que diz respeito à infraestrutura interna, a BRFibra chegou recentemente até Manaus, para atender um contrato com o Exército, obtido por meio de licitação.

“Ainda há muito espaço de expansão de rede aqui no Brasil”, afirmou o executivo. “Atualmente, a BRFibra cobre cerca de 85% do PIB brasileiro em termos de rede metropolitana. Porém há sempre a possibilidade de ampliar, diversificar e capilarizar nossa rede no Brasil.”

Segundo Lites, na Região Norte, existem solicitações que a rede da empresa alcance não somente Manaus, mas Rio Branco, no Acre.

Além disso, a empresa tem uma atuação forte no agronegócio e, por causa disso, tem projeto de conectar Sinop a Campo Grande, no Mato Grosso, e cidades do interior da Bahia e do Ceará.

Para saber mais sobre o mercado de conectividade no Brasil e sobre os planos da BRFibra, assista à entrevista em vídeo com Eduardo Lites ao Futurecom All Year.

 

Por Renato Cruz