Entrevista com Laércio Albuquerque, Presidente da Cisco no Brasil

5G é essencial para a internet das coisas

Laércio Albuquerque, da Cisco, explica qual é a relação entre transformação digital, internet das coisas e 5G

A quinta geração das comunicações móveis (5G) está sendo testada em várias partes do mundo, inclusive no Brasil. A tecnologia deve começar a ganhar escala a partir de 2020.

Em entrevista ao Futurecom All Year, Laércio Albuquerque, presidente da Cisco no Brasil, explica que a 5G será essencial à internet das coisas.

“Quando falamos de internet das coisas, de device conectado a device, não podemos mais correr o risco de demora em decisões”, afirma o executivo.

Ele exemplifica com o carro conectado, cheio de sensores, que precisa dar respostas imediatas ao que acontece à sua volta, e com a cirurgia à distância, em que não há possibilidade de erro ou demora de decisão.

“Seguramente todos os investimentos que vão ser feitos nos próximos anos em plataformas de 5G são essenciais para a internet das coisas”, complementa.

O presidente da Cisco destaca a importância de as empresas construírem redes eficientes, automáticas e seguras.

“Esse é o foco principal das companhias hoje”, explica Albuquerque. “Quando falamos de dezenas de bilhões de dispositivos conectados, são dezenas de bilhões de brechas de segurança que existem no mundo da internet das coisas. A segurança tem de fazer parte de tudo isso.”

Transformação digital

Para Albuquerque, internet das coisas é o mesmo que transformação digital: “Conectar o desconectado é o grande sinônimo de transformação digital”.

Ele cita um estudo que aponta que, até o ano que vem, cerca de 70% das empresas terão feito alguma implementação de internet das coisas.

“A maioria delas não será necessariamente para melhorar a relação das empresas com o consumidor final, mas para melhorar a produtividade e a eficiência operacional”, diz o executivo.

Segundo Albuquerque, já não existe muita diferença entre a tecnologia usada para os negócios e para a vida pessoal das pessoas.

“Hoje a linha é muito tênue”, afirma. “Então governos e empresas estão se transformando digitalmente para melhorar a qualidade de vida do ser humano como cidadão e como consumidor.”

Para saber mais sobre a visão de Laércio Albuquerque, da Cisco Brasil, sobre as principais tendências do mercado, assista à entrevista em vídeo exclusiva para o Futurecom All Year.

 

Por Renato Cruz