O que as operadoras móveis terão de fazer para concretizar o 5G

A conexão 5G é uma realidade próxima, segundo os recentes avanços no setor. Como já vimos aqui, os aspectos-chave da tecnologia estão em definição e a expectativa é que até 2019 uma versão não-autônoma já seja lançada. Enquanto a 5G é desenvolvida em sua base, pela frente as operadoras também têm grandes desafios.

Segundo a ITForum, um relatório realizado pela SNS Research mostrou que as operadoras móveis terão de realizar um investimento de cerca de 21 bilhões de dólares para dar conta de possibilitar a conexão 5G entre os dispositivos, algo que deve acontecer nos meados da próxima década.

Desafios das operadoras móveis para o 5G. Blog Futurecom.

A previsão é que esses aportes iniciem juntamente com o lançamento das primeiras versões da 5G, em 2019. De acordo com a ITForum, ao menos 25 operadoras em 15 países diferentes já realizam demonstrações com essa nova conexão ou participam de testes.

Entre as operadoras, sair na frente no desenvolvimento do suporte ao 5G com certeza é um grande diferencial, considerando o papel que as conexões móveis têm atualmente e terão no futuro. Segundo a Fundação Getúlio Vargas, estima-se que o número de smartphones existentes no Brasil até o fim do ano será o equivalente a um aparelho para cada habitante. Nesse sentido, a Cisco também comenta que, a nível global, cerca de 90% de todos os dados de internet passarão pelos smartphones até 2022.

Realidade brasileira

Quem participou do Futurecom 2016 deve lembrar que, naquela edição, realizamos uma demonstração de como deve ser a conexão 5G e a sua velocidade de 20 gigabytes por segundo – em contraste com o máximo de 1 gigabyte por segundo do 4G. Felizmente, ao que tudo indica, a estimativa mais provável é que a partir de 2020 já comecem a surgir aparelhos com aporte para a internet 5G em terras brasileiras.

Não se sabe muito sobre como as operadoras móveis brasileiras estão se preparando para possibilitar a 5G em nossas terras. No entanto, considerando os esforços na América Latina, é esperado que a Brasil esteja próximo das principais nações do mundo nesse sentido.

No Futurecom 2017 discutiremos a fundo a questão da conexão 5G. Painéis como “Como abrir caminhos para o 5G chegar ao Brasil?”, mediado pela jornalista Christiane Pelajo, irão discutir o tema com a profundidade que ele merece. As maiores autoridades nacionais do assunto estarão presentes no nosso evento, por isso você não pode ficar de fora. O Futurecom 2017 acontece entre os dias 2 e 5 de Outubro, no Transamerica Expo Center, em São Paulo.

Por redação Futurecom.