Serviços ilegais de TV por assinatura estão em mais de 4mi de lares brasileiros

Apesar do esforço conjunto das operadoras no Brasil, a interceptação ilegal de serviços de TV por assinatura, as chamadas “gatonets”, já estão presentes em ao menos 4,2 milhões de  lares, aponta pesquisa divulgada na conferência ABTA 2014. O número apontado pelo estudo representa cerca de 22% da base de usuários de TV paga no Brasil, aproximadamente 18,9 milhões de contratos.

Televisao a cabo Brasil
Imagem: reprodução/ Techtudo

 

O estudo realizado pela H2R para a Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA) demonstra, portanto, que há uma conexão ilegal para cada quatro clientes dentro da lei. O levantamento apontou ainda que apenas 38% dos entrevistados reconheceram estar praticando furto de sinal, enquanto o restante declara que somente assiste a canais por assinatura de graça.

População

Dentre os entrevistados que não confirmaram a ilegalidade de seus atos, 8% são da classe A, 10% da classe B, 13% estão na classe C e 16% são membros das classes D e E – dados que confirmam que a popularização das “gatonets” não está presente apenas nas parcelas de baixa renda no Brasil. A pesquisa da ABTA foi realizada com 1.750 pessoas em seis estados do sul e sudeste. Porém, um levantamento feito pela Business Bureau em agosto de 2013 apontou que sejam mais de 7 milhões de instalações ilegais de TV no Brasil.

Gastos

A interceptação de TV por assinatura, segundo os cálculos atuais, causa perdas de aproximadamente R$ 6,5 bilhões às operadoras e um prejuízo de R$ 3 bilhões para o governo por deixar de arrecadar impostos.     Durante o Futurecom, o maior evento de tecnologia da América Latina, as tendências do mercado de telecomunicações são alguns dos temas das diversas palestras e conferências. Acesse www.futurecom.com.br e fique por dentro das novidades dos setores de TI, Telecom e Internet através de um site repleto de informações de qualidade.

 

Fontes: Tecnoblog.